13/03/2018
Cumprindo meu papel
Não importava a decisão de ninguém. O que importava para Josué é que ele e sua casa serviriam ao Senhor
Solimar Coelho

Nossa sociedade mudou! Os papéis foram invertidos dentro da família. Muitos homens estão cuidando da casa e dos filhos, enquanto as esposas saem para trabalhar. Sabemos que em muitas situações, pode haver uma necessidade ou um acordo em família. Mas é preciso cuidado para não mudar aquilo que Deus planejou para nós.

O apóstolo Paulo nos chama a atenção para esse cuidado: "Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Afinal de contas, nunca ninguém odiou a sua própria carne, antes a alimenta e sustenta... (Ef 5.28, 29)". Porém o cuidar não é só físico (alimentar), deve ser emocional (amar) e também espiritual, conduzindo sua família à presença de Deus.


Após a morte de Moisés, Josué foi escolhido por Deus para conduzir o povo de Israel. No capítulo 24, Josué reuniu todas as tribos de Israel, e relembra os feitos do Senhor para com o seu povo, e no versículo 14, 15 ele lhes dá um ultimato, dizendo o que devem fazer, porém a escolha era deles, entretanto a decisão de Josué é: “Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor!”. Não importava o que cada um iria fazer com sua vida ou de sua família. Não importava a decisão de ninguém. O que importava para Josué é que ele e sua casa serviriam ao Senhor. O que muitas esposas e filhos têm esperado é somente isso. A decisão do sacerdote do lar. A palavra de autoridade daquele que deve ser o cabeça da família. Ao se esquivar do papel de sacerdote da família, o homem dá a abertura para que os demais membros dessa família também não cumpram com os papéis que Deus designou para cada um.

Maridos, quando você se apresentar perante o Senhor, Deus vai lhe perguntar o que vocês fez com aqueles que ele lhe deu para cuidar. O Salmo 127 diz que é preciso edificar a sua casa, o Salmo 128 fala que bem-aventurado é aquele que teme ao Senhor, que sua esposa é videira frutífera e os filhos como plantas de oliveira. Quando uma esposa sente segurança em seu marido, ela não terá nenhuma dificuldade em ser submissa. Quando os filhos veem no pai o temor do Senhor, também não terão dificuldade em obedecer e seguir a sua direção.

Solimar Coelho é colunista do caderno Voz de Mulher e escreve sobre família

 

MAIS LIDAS

Minha família e o tempo de Deus
O nosso maior inimigo somos nós mesmos e nossa ansiedade


Cuidando de quem amo
Cuidar não é apenas suprir necessidades básicas


Voz de Autoridade
Como desenvolvê-la com os filhos


Amar é uma escolha
Amar não é fácil, mas é totalmente possível


Transformando minha família
Como nos lembramos de nossa casa?



NOVIDADES
WTV

 FACEBOOK  WTV  NEWS
Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana com sede na Avenida Venâncio, 17 - Xerém
- Duque de Caxias - RJ - CEP 25245-500 | CNPJ: 15.732.218/0001-08

© Todos os direitos reservados. 2016