26/09/2019
Fake news: a astuta cilada do diabo nos dias atuais
Em tempos de fake news, qual é o verdadeiro mal que o cristão deve combater?
Luana Marino

“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” João 8:44

Quando Paulo exorta a igreja em Éfeso a se revestir de toda a armadura de Deus, ele atribui ao diabo uma característica que muitas vezes é ignorada pelos cristãos: a astúcia. Segundo o dicionário, pessoas astutas possuem “habilidade de enganar; esperteza, manha, sagacidade”. O astuto é alguém que “age de modo a buscar benefícios e vantagens às custas de outras pessoas; ardil”.

Em sua luta contra o tempo para tragar a quem possa, o diabo sacou para os dias atuais uma arma que tem transformado muitas pessoas (até cristãs) em seus agentes sem que elas percebam: as fake news.

Fake news é um termo em inglês que significa “notícia falsa”. Ou seja, uma mentira, noticiada geralmente em tom alarmante, que costuma ser inventada para deturpar a imagem de um grupo ou mesmo de um indivíduo. Ela se popularizou graças às redes sociais, que viraram um verdadeiro depósito de fake news, sobretudo por conta de guerras políticas e ideológicas. Em nome do seu ponto de vista, e na tentativa de provar a qualquer custo que o outro lado está errado, pessoas compartilham fake news de forma irresponsável.

Uma das mais conhecidas (e antigas) é a que denuncia a “verdade” sobre as vacinas, alegando que elas fariam na realidade mais mal do que bem às crianças. E o resultado disso? Doenças antes consideradas erradicadas, como o sarampo, voltaram com força total e estão deixando a população desesperada.

A situação é tão grave que as redações dos principais jornais do Brasil estão montando equipes especializadas em desmentir fake news. Mas parece que o trabalho tem sido em vão, pois o texto recebido pelo WhatsApp e compartilhado em todos os grupos possíveis possuem, na visão do cidadão, muito mais credibilidade do que o trabalho da imprensa. 

“Mas ora, eu recebi do meu pastor, fonte para quê? Ele não mente!”. Este pode ser o argumento de muitos que preferem acreditar nos virais do Facebook. Acontece que, como dito no início deste texto, as fake news nada mais são do que uma das astutas ciladas do diabo, e tem-se visto (infelizmente) muitos cristãos caindo nessas falsas notícias e ajudando a propagar mentiras.

Um caso recente envolve um famoso youtuber, que foi acusado de produzir material de conteúdo sexual para crianças. Pais revoltados nas redes sociais compartilharam massivamente os tais vídeos denunciando o rapaz a julgamento público. Ele foi execrado. E veio a público explicar que seus vídeos estavam sendo tirados de contexto e expostos como se fossem para crianças.

Não era. Nunca foi. Nunca seria, pois ele não produz conteúdo infantil. Provou que estava sendo alvo de difamação. Mas essa informação realmente interessou aos revoltados pais, que só querem proteger seus filhos do “mal”? A semente da mentira já tinha sido plantada, o estrago já estava feito. E ele, com sua imagem totalmente deturpada, teve de tirar a mãe do país por conta das ameaças que passou a receber.

Afinal, em tempos de fake news, qual é o verdadeiro mal que o cristão deve combater? Até quando vamos nos permitir ser agentes do diabo, sem ao menos nos preocuparmos com a veracidade do que chegou até nós por meio de uma rede social?

A Bíblia fala que nós, povo de Deus, perecemos por falta de conhecimento. Aquele que se considera cristão tem uma grande responsabilidade nas mãos: ser portador da verdade. Portanto, cuidado com o que você recebe pelas redes sociais. Desconfie da veracidade de tudo, procure, pesquise, não acuse sem provas. 

Seja luz, faça a diferença. Fake news é mentira, mentira é pecado, e sabemos muito bem de quem ela é filha.


 

MAIS LIDAS

É tempo de se fortalecer
A força da qual precisamos vem do Senhor


O verdadeiro empoderamento
Uma reflexão sobre a palavra da moda dos dias atuais


Mesa, lugar de comunhão
É tempo de restaurar os elos da comunhão


Deserto
O deserto tem um conteúdo simbólico muito grande na Bíblia


Mensagem na olaria
Deus nos molda como o vaso na mão do oleiro



NOVIDADES
WTV

 FACEBOOK  WTV  NEWS
Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana com sede na Avenida Venâncio, 17 - Xerém
- Duque de Caxias - RJ - CEP 25245-500 | CNPJ: 15.732.218/0001-08

© Todos os direitos reservados. 2016