12/06/2019
Você tem medo do colesterol?
Em suma, se você quer ter taxas de colesterol normais e prevenir doenças cardiovasculares, coma comida de verdade!
Kesia Vasti

O colesterol é uma gordura produzida pelo nosso próprio corpo através do fígado, por isso a gordura que ingerimos dos alimentos tem pouquíssima influência no resultado das taxas de colesterol dos exames.

O colesterol desempenha funções importantes no nosso organismo como: estruturação das células para metabolização e absorção de vitaminas, fabricação da bile e produção de hormônios. Portanto, na medida certa, o colesterol não é prejudicial à nossa saúde.

É possível no exame de sangue ver o colesterol dividido em algumas siglas: total, LDL (considerado colesterol ruim), HDL (considerado colesterol bom).

O colesterol total é a soma do colesterol LDL com HDL, por isso não podemos dizer que uma taxa de colesterol está elevada avaliando apenas o colesterol total. Se a elevação do colesterol total for por razão do colesterol HDL estar mais alto do que a taxa recomendada, não representa risco à saúde.

A taxa de triglicerídeos é muito importante também, uma vez que se estiver muito elevada significa que o seu corpo está produzindo gordura em excesso através do fígado. E essa produção exacerbada não acontece pela ingestão de gordura dos alimentos, mas sim pela ingestão de açúcar, farinhas e refinados.

Os alimentos que elevam os níveis de LDL (colesterol ruim) são: óleos vegetais (de soja, milho, canola, girassol, etc), cremes vegetais (margarina) e gordura trans (presente nos biscoitos recheados, sorvetes e industrializados). Ao contrário do que se pensa, a gordura saturada naturalmente presente nos alimentos como carnes, ovos e manteiga, não representa risco à saúde se ingerida sem excesso.

Os alimentos que elevam os níveis de HDL (colesterol bom) são fontes de gordura naturais, como: peixes, oleaginosas (castanhas, nozes, linhaça, chia), azeite, abacate e coco.

Em suma, se você quer ter taxas de colesterol normais e prevenir doenças cardiovasculares, coma comida de verdade! Invista nas gorduras naturais dos alimentos e retire as gorduras industrializadas. Prefiras as carnes, vegetais e frutas pouco doces.

Elimine o açúcar, farinhas (pães, biscoitos, bolos, tortas) e alimentos industrializados.

Se você cuidar da sua alimentação e fizer atividade física, terá uma boa saúde sem precisar gastar com medicamentos.

Kesia Vasti é nutricionista e personal diet.

 

MAIS LIDAS

Sua vida mais doce
Doces em excesso podem causar prejuízos à saúde


Dieta x Reeducação Alimentar
Você sabe a diferença entre dieta e reeducação alimentar?


Lancheira saudável
Capriche no lanche do seu filho


Suco ou fruta?
Nada é melhor que consumir a fruta in natura


Detox, a dieta da faxina
Dica de ouro após os exageros do fim de ano



NOVIDADES
WTV

 FACEBOOK  WTV  NEWS
Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana com sede na Avenida Venâncio, 17 - Xerém
- Duque de Caxias - RJ - CEP 25245-500 | CNPJ: 15.732.218/0001-08

© Todos os direitos reservados. 2016