14/07/2016
A Ditadura do Corpo Perfeito
Quem disse que precisa mudar o corpo para se sentir bem?
Redação CPIMW

 

 

 

Por Tayane Costa

Entra ano, sai ano, o assunto até ganha força nos debates, mas ainda são muitas as restrições da sociedade para a mulher, e uma delas diz respeito ao padrão de corpo e vestimentas para que ela seja aceita e valorizada. As mulheres vivem sob a “ditadura do corpo perfeito”, que impõe um padrão de perfeição e limita a beleza apenas às mulheres que conseguem se enquadrar nessa forma: magra, pele perfeita, cabelos lisos e por aí vai.

A situação piora por conta da falta de tempo ou dinheiro para melhorarem sua aparência. “A maioria das mulheres quer de todo modo e custo seguir a ‘moda’ e as regras que a mídia nos mostra. Quando elas se olham no espelho veem uma mulher, mãe e esposa ‘comum’ começam a pensar que são feias, gordas e enfim, as insatisfações são inúmeras”, explica a personal stylist Korine Vieira. Dessa circunstância surgem muitas dúvidas, como por exemplo, “Seguir ou não seguir a moda?”, “O que fazer para ter um corpo perfeito?”  

O que poucas mulheres sabem é que existe uma forma de se sentir bem, bonita e saudável longe destes padrões engessados que a mídia impõe. O plano de Deus para as mulheres sempre foi desfrutar de uma autoestima espetacular, já que as criou com características únicas e especiais que particulariza cada beleza. Como aponta Korine Vieira, “é possível sim sermos bonitas, arrumadas, cuidadas, termos uma autoestima saudável, sem sermos ricas, magérrimas e muito menos vulgar. Precisamos aceitar, agradecer e valorizar a obra que Deus criou, que foi cada uma de nós com belezas, estereótipos e características que nos fazem únicas. Isso é fantástico!”

Para reverter essa situação é necessário que cada mulher conheça a si mesmo e entenda as suas peculiaridades. Aprender a lidar com o próprio corpo é fundamental, perceber quais são suas qualidades para que sejam destacadas e suas imperfeições para que sejam amenizadas, faz toda a diferença. Como diz Korine: “Quem entende a própria silhueta consegue um efeito milagroso, há sempre uma roupa que deixa a mulher bem vestida, independentemente de estar ou não em dia com a dieta e a malhação”.

Os tipos físicos existentes para as mulheres são cinco, sendo eles: triângulo invertido, triângulo, ampulheta, retângulo e oval. Para cada tipo físico, deve-se evitar algumas roupas e usar com mais frequência outras, a fim de valorizar ou disfarçar certas características. Esteja atenta, descubra seu tipo físico e invista em você mesma. Não se esqueça do valor que você tem em DEUS e o que a bíblia declara a seu respeito, como a Palavra diz, (versículo) como lembra Korine: “Acho que nos sentir bem é plano de Deus, quando não estamos assim, nos tornamos ingratas, murmuradoras, ciumentas, e até depressivas. Podemos poupar tudo isso, agradecendo a Deus pelo dom da vida, e correndo atrás do resto. Dentro das possibilidades e rotinas de cada uma nós, precisamos encontrar um tempo para nos cuidar, assim, com certeza viveremos melhor!"


CONHECENDO O MEU CORPO


Cada mulher tem um tipo físico, e é importante se conhecer para saber como valorizar o próprio corpo.

 

TRIÂNGULO INVERTIDO

Características: ombros largos, quadril estreito e pernas mais finas.

O QUE USAR: Blusas com alças mais largas, clean sem detalhes no ombro. Decotes em U e V. Cores mais escuras ou neutras. Detalhes e babados, somente nos punhos ou barra da blusa, para tirar a atenção do ombro.
Use calças com corte largo (cargo, boyfriend, pantalona, e com detalhes). Saias tulipa, balonê, evasê, plissadas, qualquer uma que acrescente volume.

EVITE: blusas de ombros caídos, mangas bufantes, volume e muitos detalhes na altura do busto, calças, saias e vestidos afunilados ou justos (calça skiny e saia lápis). Evite bolsas tira colo, com alças curtas, prefira as de mão e as transversais (pois ficam na altura do quadril).

DICA: Usar as cores mais escuras em cima e as mais claras embaixo, pois como sabemos as cores escuras enxugam a silhueta e as claras aumentam a silhueta.

 

TIPO FÍSICO TRIÂNGULO OU PÊRA

Características: quadril e coxas mais acentuados que os ombros.

O QUE USAR: Blusas com golas volumosas, com muitos detalhes, mangas ou ombros caídos, decote canoa, detalhes horizontais no ombro, cores claras, camisas cinturadas. Os blazers devem ser levemente cinturados ou de corte reto na altura do ossinho do quadril, caso ele não seja muito largo. As saias devem ser retas, em tecidos firme, que afunilem levemente em direção à barra ou levemente evasê, as calças e bermudas devem ser retas e sem bolsos.

EVITE: Blusas de alças finas, casacos e jaquetas na altura do quadril ou de corte quadrado, as saias e vestidos rodados, tipo godê ou com pregas, evite as calças com pregas e as cigarretes ou strech. Evite usar cores escuras em cima conjugadas com as cores claras embaixo. Evite as bolsas que ficam na altura do quadril.
 

 

TIPO FÍSICO AMPULHETA

Características: ombros e quadril da mesma largura e cintura definida.

O QUE USAR: Blusas levemente cinturadas (escolha os tecidos maleáveis, que tenham bom caimento). Os blazer e casacos levemente cinturados. As saias devem ser fluidas ou evasê, ou levemente justas, a marcação da cintura deve ser um pouco mais baixa. Os vestidos devem ser os transpassados, com poucos detalhes. As calças devem ser retas que podem abrir um pouco na barra, cintura levemente baixa.

EVITE: Mangas e colares que terminam na altura do busto, casacos amplos de cortes quadrados e ombreiras, malhas de tricô ou roupas com muito volume que escondam as formas.  Evite os vestidos largos de corte reto e calças justas e afuniladas.

 

TIPO FÍSICO RETÂNGULO

Características: pessoas que não tem cintura definida, ombros e quadril com medidas aproximadas, braços e pernas finas em relação ao corpo, poucas curvas ou nenhuma.

O QUE USAR: Blusas no estilo blousé ou por fora da calça ou saia, decote V, camisas levemente cinturadas, tricôs de malha fina. Os blazers e casacos devem ter comprimento 3/4 (quadril) ou 7/8 (na altura do joelho), que façam um desenho da cintura.
Saias sem cós, com cintura levemente baixa e levemente rodadas. Os vestidos levemente evasê com cortes que afinem a silhueta. As calças e bermudas devem ser retas, sem cós ou levemente abertas, tipo “flare”.

EVITE: Camisas ou camisetas largas ou retas, curtas ou compridas e por dentro da calça, blusas de tricô com pontos grossos e largos, golas altas e casacos e jaquetas de corte reto e curtas. Evite calça cintura alta, cós largo e vestidos de corte reto.

 

TIPO FÍSICO OVAL

Características: pessoas que tem formas arredondadas, volume nos quadris, cintura e busto, com barriga proeminente.

O QUE USAR: Camisas ou túnicas alongadas com botões verticais, decotes em V. Calças de corte reto, fluídas, com comprimento tocando o peito do pé. Saia de corte reto. Os vestidos devem ser retos, porém de caimento suave.

EVITE: Golas tipo rolê ou echarpes justas ao pescoço e alças finas, calças de cintura baixa e com muitos detalhes, afuniladas ou larga demais,  strech, calças com pregas, babados ou drapeados e saias rodada. Evite os vestidos com recorte abaixo do busto, estilo império, pois parecerá grávida. Evite também roupas claras, com ou sem brilho, e com tecidos encorpados, estampas miúdas ou exageradas, roupas largas em geral, tecidos volumosos e linhas horizontais.

 

MAIS LIDAS

5 Tendências de moda da nova estação
Tendências Primavera - Verão 2017


Moda: dicas preciosas para o verão
Veja o que é tendência para o momento


Malefícios do salto alto
Já pensou em como o salto alto pode prejudicar sua saúde?


A Ditadura do Corpo Perfeito
Quem disse que precisa mudar o corpo para se sentir bem?


Moda plus size
Linda e estilosa do jeito que você é!



NOVIDADES
WTV

 FACEBOOK  WTV  NEWS
Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana com sede na Avenida Venâncio, 17 - Xerém
- Duque de Caxias - RJ - CEP 25245-500 | CNPJ: 15.732.218/0001-08

© Todos os direitos reservados. 2016