13/03/2017
O drama de Ana
A perseverança de Ana mudou sua história

Ao adentrarmos para a vida terrena, não temos a menor ideia do que poderá nos sobrevir, e ainda bem que na infância não somos levados a nos preocupar com o futuro. Porém, a medida em que o tempo passa e vamos amadurecendo, começamos a perceber que não somos imunes às dificuldades existentes aos que habitam o planeta terra.

Sempre que a Bíblia reserva um espaço para comentar a respeito da vida de alguém, certamente tem um propósito com isso, seja para que aprendamos com os seus erros e não venhamos cometer a mesma insensatez que ele, ou possamos tomar como exemplo o seu modo de viver, a fim de que sejamos bem-sucedidos ao enfrentar os desafios que a vida nos oferece.

A pessoa a quem me detenho a tecer um comentário trata-se de uma mulher israelita que vivera no período de Juízes, cujo nome era Ana. A situação dela era dramática; sem condições de gerar filhos, era frustrada e inferiozada, considerando que na cultura da época, uma mulher por ser estéril não era vista com bons olhos e facultava ao marido o direito de ter outras mulheres ou concubinas para que pudesse dar continuidade à sua descendência.

Para agravar a situação de Ana, ela tinha um desafeto, a outra mulher de Elcana, seu marido. A mesma a humilhava porque gerava filhos, enquanto que Ana continuava com o seu drama. Muito embora o seu marido a amasse, mas não podia atender ao seu grande desejo, que era gerar filhos. “Então, Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que estás de coração triste? Não te sou melhor do que dez filhos?” (I Sm 1.8).

Enquanto o tempo passava, a angústia aumentava e o seu sonho parecia cada vez mais distante; ela partiu para a oração, o que seria seu último recurso. Todavia, deparou-se com um obstáculo, pois para sua surpresa, fora repreendida por quem deveria ajudá-la, no caso, o sacerdote Eli, que a censurou e considerou-a como inconveniente para estar na casa de Deus, atribuindo-lhe embriaguez quando se encontrava em oração. “Eli a teve por embriagada e lhe disse: Até quando estarás embriagada? Aparta de ti este vinho! Porém Ana respondeu: Não Senhor meu! Eu sou mulher atribulada de espírito; não bebi nem vinho e nem bebida forte; porém venho derramando minha alma perante o Senhor” (I Sm 1.13-15).

É interessante observarmos que quando nos voltamos para Deus de todo o coração, Ele nos ouve e vem em nosso socorro, e sempre nos surpreende, fazendo muito além do que podemos imaginar. Portanto, vale a pena superarmos os obstáculos que procuram impedir-nos de chegar à presença do Altíssimo, pois uma vez lá chegando, as nossas dificuldades são dissipadas pela sua gloriosa presença, e mesmo em meio às aflições, a sua graça nos basta.

A perseverança de Ana fez com que a sua história fosse mudada. Primeiramente, teve a gloriosa experiência de conhecer melhor a Deus. Em segundo lugar, teve o seu pedido atendido, e isso de forma milagrosa, uma vez que a sua madre fora aberta, e as feridas de sua alma foram saradas. Em terceiro lugar, obteve mais do que pediu. “Visitou, pois o Senhor a Ana, que concebeu, e deu à luz três filhos e duas filhas; e o jovem Samuel crescia diante do Senhor” (I Sm 2.21). 

O desdobramento daquela oração, trouxe paz ao coração de Ana, viu calar aquela que a humilhava, deu uma grande contribuição para Israel, cujo filho tornara-se sacerdote, juiz e profeta. Mas não parou por aí. Ainda hoje somos edificados ao meditarmos sobre o que Deus fez na vida de Ana e de seu filho Samuel.

Que haja em nós esta mesma disposição para oração, mesmo quando tudo parece conspirar contra nós. Não há outra arma mais poderosa do que a oração, por isso vale a pena recorrer a ela em todos os embates da vida.

Bispo Elisiário Alves dos Santos é superintendente da 2ª Região Eclesiástica

 

MAIS LIDAS

A Igreja e o seu futuro
Nem tudo está dominado pelo secularismo, há sim um remanescente fiel


O crente e a oração
Relacionamento profundo com Deus só será possível com uma vida de oração sistemática


Prestação de Contas
Estamos nos preparando para ingressar em um novo ano


Mais perto de Jesus
Nos momentos de turbulência vamos testar a nossa estrutura


O drama de Ana
A perseverança de Ana mudou sua história



NOVIDADES
WTV

 FACEBOOK  WTV  NEWS
Centro de Publicações da Igreja Metodista Wesleyana com sede na Avenida Venâncio, 17 - Xerém
- Duque de Caxias - RJ - CEP 25245-500 | CNPJ: 15.732.218/0001-08

© Todos os direitos reservados. 2016